Posts de julho de 2013

Monday morning

Em 01.07.2013   Arquivado em Pratododia
foto_alarmeA foto é daqui

Fui dar uma volta de táxi semana passada. Eu desci, meu celular continuou a viagem. Sem volta, aliás: o dito cujo não quis saber de voltar para o fundo da minha bolsa e, desde então, sou uma pessoa parcialmente incomunicável. Você ainda pode ligar aqui em casa, se quiser, mas não recomendo já que evito ao máximo atendê-lo. Pretendo normalizar a situação o quanto antes, mas não é como se estivesse morrendo.

Depois de sete dias, o veredito é certo: atrapalha um pouco em alguns momentos – como quando vivencio algum episódio inusitado e quero compartilhar com meu namorado ou apenas pelo prazer de mandar um ‘<3’ pra ele –, mas não estou em crise de abstinência. Não sinto tanta falta de postar fotos no Instagram, nem tampouco de verificar o Facebook a cada cinco minutos. Não fico irritada com o péssimo sinal do 3G, nem preciso me preocupar em atender ou retornar ligações (detesto falar no telefone). Se antes passava o trajeto estágio-casa jogando CandyCrush, agora voltei a ler: comecei e terminei O oceano no fim do caminho, do Neil Gaiman. Em plena sexta-feira de congestionamento.

Mas confesso que dentre a gama interminável de funções e aplicativos do iPhone, o que mais faz falta é o alarme. Sim, o bom e velho alarme que me acorda todas as manhãs e que faz papel de mãe, me lembrando de tomar remédios. Sem ele, me atraso todo dia: a soneca, antes amaldiçoada, hoje é reverenciada como a salvadora das manhãs. “Ah, se tivesse ‘soneca’, poderia ter dormido mais 10 minutinhos sem problema algum”. Logo eu, que sempre fui do tipo de pessoa que acordava antes do despertador. Logo eu, que fico me sentindo mal quando me atraso e tenho pequenos surtos de ansiedade até concluir o trajeto. C’est la vie, se atrasar agora faz parte. Acho que isso diz muito sobre: a) o quão cansada estou ultimamente b) como estou me desprendendo da internet c) como gosto de dormir d) como preciso aprender a conviver com atrasos.

Moral do dia: o celular nem faz tanta falta assim. Mas preciso passar em uma loja de 1,99 e comprar um despertador.